HomeTEXTOS AVALIAÇÃO NEUROPSICOLOGIA DE IDOSOS

O que é? O que avalia? Quais seus objetivos?

É uma avaliação sistemática das relações entre a cognição e o comportamento que derivam da atividade do sistema nervoso central. Apresenta papel essencial quanto a questões de diagnósticos diferenciais, elaboração e avaliação de tratamentos e intervenções, assim como aplicação em contexto jurídico. Pode ser composta por testes, escalas, questionários, observações e entrevistas, material que será analisado pelo(a) psicólogo(a) e elaborará um laudo neuropsicológico com os resultados.

Avalia todos os domínios cerebrais, incluindo: capacidade cognitiva, atenção, aprendizagem, memória, linguagem, capacidade visuoespacial, capacidade sensório-motora, funções executivas e processos sociais e emocionais:

* Capacidade cognitiva: habilidades que derivam do funcionamento adequado e integrado dos domínios cerebrais. Conjunto de habilidades que envolvem criatividade, raciocínio, planejamento, resolução de problemas, pensamento abstrato e aprender de acordo com as experiências.

* Atenção: capacidade da pessoa de manter o foco e as informações no cérebro durante a realização de tarefas, ignorando distratores que possam interferir na realização do trabalho.

* Memória: é composta por elementos verbais, visuais e auditivos, que se referem ao registro original, consolidação, evocação e reconhecimento de informações. Um dos primeiros aspectos percebidos pelos parentes e pessoas próximas do idoso (a). Esquece-se de tomar suas medicações, de pessoas conhecidas, entre outros exemplos.

* Linguagem: Habilidade de tornar efetiva a comunicação podendo utilizar a fala, a escrita ou sinais.

* Capacidade Visuoespacial: diferentes habilidades relacionadas à percepção e ao processamento das informações visuoespaciais.

* Capacidade sensório-motora: controlar movimentos manuais de maneira a deixa-los mais precisos e rápidos.

* Funções Executivas: conjunto de habilidades cognitivas e processos críticos do comportamento e pensamento complexo (organização, planejamento, resolução de problemas).

* Processos sociais e emocionais: avalia o comportamento e a personalidade da pessoa. Muitas vezes o idoso (a) começa a apresentar comportamentos diferentes de seu normal.

Tendo como objetivo identificar a presença ou ausência de transtornos neuro cognitivos; a obtenção de novas habilidades ou manutenção das já adquiridas. Além de traçar planos para auxiliar o idoso(a) e seus familiares a travar os declínios ou ainda como aprender a lidar com eles.

Motivos de busca:

Diversos razões levam a um idoso(a), ou algum de seus familiares a procurar por uma avaliação neuropsicológica, como por exemplo: Acidente Vascular Cerebral (AVC), Doenças Degenerativas (Parkinson, Huntington, entre outras), Demências (Alzheimer, de Lewy, entre outras). Assim como dependência alcoólica ou toxicológica, tumor cerebral, traumatismo cranioencefálico (TCE) epilepsia, que podem ser motivos para buscar por uma avaliação em qualquer momento da vida. Até mesmo envelhecimento saudável, pois com os anos é comum que ocorra um declínio cognitivo e a avaliação pode ser realizada para traçar um plano para travar tal declínio.

AUTORA PSICÓLOGA NATÁLIA RODRIGUES

Agende sua primeira consulta

(51) 98914-4101
dassi.work@gmail.com

Atenção

Este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida.  Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure atendimento em um hospital mais próximo.

Direitos Autorais de Hammer Consult. Todos os direitos reservados.